É possível, sim, aumentar a nota após RECURSOS !

Saiu agora há pouco o resultado final do TRT-8ª – após a análise dos recursos pela banca CESPE – e acabo de receber a seguinte mensagem em meu whatssapp: “Carla, querida. Te liguei para agradecer pelo seu recurso. Vc é 10! Aumentou 5 pontos a minha nota na discursiva. E parece que vou subir bastante minha colocação”. Muitíssimo obrigada, querida!”  De fato, este é um animador depoimento para incluirmos uma nova categoria no blog – “recursos: tentar ou não?”

Vivo falando que a luta em um concurso público só termina com a posse, mas muitos candidatos não ouvem isso! Infelizmente, uma boa parte dos “concurseiros” tem receios ou objeções quando o assunto são recursos nas provas discursivas (geralmente técnicas, versando sobre um aspecto da matéria); consideram que a banca pode reduzir a nota (o que, na prática, sinceramente, NUNCA vi ocorrer em todos estes anos trabalhando na área) ou que o ato de recorrer em conteúdo de nada adiantará, já que se trata de avaliação do conhecimento técnico-jurídico. E por que devemos tentar os recursos? Por três razões básicas, pelo menos: a) a banca errou de fato (isso acontece e muito!); b) comparando a lei com o espelho de respostas e o texto produzido pelo candidato, notamos que nem sempre a banca é razoável na correção; c) o concurso não terminou e nossa colocação pode mudar (e muito) após o período dos recursos.

Obviamente, não escrevo um recurso quando o julgo não ser cabível, já que é impossível argumentar bem sem parâmetros para isso. Mas, quando cabe (e essa análise eu faço questão de discutir com o candidato que me procura), defendo veementemente  o ingresso! A vida e o futuro estão em jogo!

Graças a Deus, o depoimento da minha aluna Joana, de Brasília, vem para provar que o recurso foi lido e bem aceito!

Parabéns, Joana!