Preencher os vazios que a banca deixou

junho 3rd, 2019 por Carla Queiroz Pereira

Aqueles que prestarão TRF4 e demais candidatos que fazem concurso no qual é cobrada a redação PRECISAM saber isto: identificar os vazios que devem ser preenchidos durante a escrita do texto. O que é isso? Vou explicar partindo do tema de redação cobrado no último TRF da 4a Região para o cargo de Técnico Judiciário, Área Administrativa.

 

Texto 1
É verdade que a troca de mensagens é bastante hermética. E que meios como SMS e Twitter, com a restrição de caracteres e o imediatismo que demandam, limitam elaborações. Mas até que ponto esse tipo de
mensagem surgiu como substituto para a escrita? (…) Algoritmos, diagramas, fala, escrita, matemática e gestos são formas de tradução de ideias pensadas, que muitas vezes compartilham elementos, mas nem sempre. Não há equivalente verbal para : )
(RADFAHRER, L. “Txt não é texto”, In: F. de São Paulo, 19/05/2014)

Texto 2
Platão, no século IV a.C., nos conta que os caracteres da escrita teriam sido descobertos por Tot, no antigo Egito. Crente de ter encontrado um remédio para a memória, apresenta sua descoberta ao rei Tamus,
por quem é assim desenganado: “Não descobriste o remédio para a memória, mas apenas para a lembrança. O que ofereces aos que estudam é simples aparência do saber, não a própria realidade. Depois de ouvirem um mundo de coisas, sem nada terem aprendido, considerar-se-ão ultrassábios, quando, na grande maioria, não passarão de ignorantões…”.
(Fedro, 275a-b, trad. de Carlos Alberto Nunes, Ed.ufpa, 2011)
A partir da leitura dos textos acima, elabore um texto dissertativo-argumentativo sobre o papel da linguagem escrita na sociedade contemporânea. Justifique seu ponto de vista.

Inicialmente destaco que há 3 expressões-chaves nesse tema: “papel”, “linguagem escrita” e “sociedade contemporânea”. A BANCA deixa claro que o texto é sobre ESCRITA e que ela quer saber sobre o seu PAPEL; além disso, coloca sua exigência num contexto que não é o passado, mas o presente, contemporâneo.

Pois bem, a banca não diz NADA sobre a escrita… o que ela é, o que ela representa, o que fazemos por meio da escrita e com ela, em que contexto a escrita está presente, suas funções etc. A banca não diz nada porque quer saber de você, candidato. Esses são os vazios que VOCÊ deve preencher!!! O mesmo se aplica à “sociedade contemporânea”. A escrita, hoje, no contexto social, econômico, tecnológico, cultural etc., tem um papel que talvez seja diferente do que já teve no passado. Então você precisa pensar também sobre que sociedade é esta, ou seja, preencher esse vazio na redação.

Preencher vazios significa inserir conteúdo compatível com o que a banca pediu e não te contou o que é! Implica pensar, se deslocar para o mundo, para a vida e escrever algo plausível.