Qual jogo você quer jogar?

junho 22nd, 2018 por Carla Queiroz Pereira

COPA DO MUNDO – 9h27, dia 22.06.2018, jogo do Brasil x Costa Rica rolando…

Eu não sei o que acontece, mas minha disposição mental para a concentração é bem grande quando sei que (quase) todos estão distraídos…

É por isso que estou aqui novamente. E agora!

Vou falar de algo que muito vem me incomodando: A FALTA DE LEITURA E DE CONHECIMENTO DE MUNDO, PARA FINS DE ELABORAÇÃO DE UM TEXTO, por parte daqueles que querem escrever dissertações melhores.

Escrever bons textos não é sinônimo de escrever gramaticalmente correto… já dissemos isso outras vezes aqui no blog. O maior problema daqueles que desejam escrever textos melhores não está, definitivamente, no uso das preposições, na concordância, nas acentuações, pontuações, entre outros. Muito além disso, um dos grandes problemas (não posso dizer ser o maior, talvez) está na construção de textos rasos, superficiais, que não trazem uma reflexão ou análise crítica sobre a realidade. Os escritores simplesmente não têm sobre o que escrever. Por essa razão, seguem algumas questões para vocês pensarem:

Como argumentar sobre algo de que nada ouviram, leram ou refletiram? Como opinar sobre algo se há falta de conhecimentos básicos sobre o assunto a ser discutido? Qual a possibilidade de se estabelecer alguma relação entre fatos e conhecimentos diversos – o que fortaleceria a argumentatividade do texto -, se há falta de conhecimento sobre os fatos e uma quase alienação quanto às questões sociais, políticas, econômicas, éticas, jurídicas, comportamentais etc. que interessam à sociedade?

Uma coisa é certa: para ganhar um jogo você terá de respeitar as suas regras, suas leis! No futebol, tem de fazer gol pra ganhar! Para escrever bons textos não é diferente: tem de aprender a ler, pensar e refletir sobre o que leu e sobre a realidade social. É uma regra deste jogo chamado “escrever bem”.

E não se iluda! Essa é uma lei crucial, mas não a única para jogar bem com as palavras. Não mesmo!