Uma necessidade que pulsa…

agosto 21st, 2015 por Carla Queiroz Pereira

“Necessidade imperiosa” – o pessoal da área jurídica gosta dessa terminologia. Pensando bem, os graduados em Direito podiam gostar de escrever como gostam das terminologias menos comuns; apreciam o “português culto”, embora nem sempre saibam utilizar tais terminologias com adequação, por exemplo. Você, leitor, até me perguntará, talvez: “mas quem é da área jurídica não gosta de escrever”? Suspeito que não… não muito. Claro, depende (há, obviamente, aqueles pensadores do Direito). Mas como o curso de Direito não raras vezes tende para um tecnicismo exacerbado, o ato de escrever acaba se tornando assim também, sem graça, mecânico, automático; sem arte e sem brilho, a escrita perde o seu verdadeiro lugar!

Mas a escrita é essa ‘coisa’ que insiste… pulsa… repulsa… E aqui estou eu satisfazendo uma necessidade imperiosa…