Que ensinamento é este, meu Deus?

dezembro 17th, 2014 por Carla Queiroz Pereira

Muitos cursinhos por aí insistem em “ensinar” que se deve escrever frases curtas para se evitar os erros. Oh, my God! Não por acaso encontro tantos textos com uma coesão ruim e com erros de sintaxe de construção; são textos pobres em termos sintáticos e semânticos, muitas vezes.  Isso era o que ocorria com um cliente que passei a atender recentemente. Graças a Deus, e aproveitando a plasticidade do cérebro humano, bem como o funcionamento da linguagem, a realidade deste cliente mudou. Aliás, hoje, durante o nosso contato, ele me disse: “Carla, aquela orientação que você me deu [de que os períodos não necessariamente devem ser curtos] me desacorrentou”!

Uau… ele disse “me desacorrentou”. De fato, a depender do que se ensina sobre escrita, esta pode ser uma verdadeira prisão. Mas a palavra-chave em nossos contatos é LIBERDADE! Portanto, leitor, seja livre; você pode escrever períodos longos, curtos, curtíssimos, a depender de cada caso.