Leitura: o prazer de descobrir o prazer

abril 18th, 2009 por Carla Queiroz Pereira

Não posso deixar de compartilhar a maravilhosa experiência de uma visitante do “A Escrita nas Entrelinhas” e seu relato feito a mim. Veja o que ela escreve sobre sua relação com a leitura, no passado, quando criança e jovem, e como tem descoberto, hoje, já adulta, o prazer nas letras que falam!

Sempre encarei a leitura como uma obrigação, uma necessidade imposta pelo mundo, pela escola, mas estou percebendo que a proposta da leitura não é esta.

Estou trabalhando em um Projeto Cultural e neste mês vamos trabalhar com declamação de poesias. Você sabe que nunca fui amante de poesias, talvez por nossas escolas terem trabalhado conosco aquelas poesias chatas (ou que nos eram ensinadas de maneira desinteressante), que eram apenas sobre acontecimentos históricos e cheias de palavras rebuscadas, daquela época; enfim, poesias que não tinham identificação conosco. “!

Hoje, lendo algumas poesias, senti um prazer tão gostoso que passei a dar mais valor à leitura. É…esta leitura nos desperta para outro mundo, tira a gente da rotina, do foco. Torna-nos, então, participantes dela e não apenas pessoas que “assistem” a um texto ou outro, sem lê-lo de fato, sabe como? E foi por isto que também me senti motivada a entrar em seu blog e escrever para você. Parece uma simples experiência, mas para mim, acho que não. Quero daqui pra frente “achar mais tempo” para a leitura e para a escrita. É muito bom para nós. Espero, com estas palavras, ter contribuído, de alguma forma para o seu blog. Para fechar, deixo também três poemas que gostei bastante de lê-los. Quem sabe você acha um espaço no blog para um deles

Sua experiência foi muito rica! Obrigada pela preciosa contribuição! Lendo os três poemas enviados, não tive dúvidas: vou publicar os três!

RUBEM ALVES

Há escolas que são gaiolas e há escolas que são asas.

Escolas que são gaiolas existem para que os pássaros desaprendam a arte do vôo. Pássaros engaiolados são pássaros sob controle. Engaiolados, o seu dono pode levá-los para onde quiser. Pássaros engaiolados sempre têm um dono. Deixaram de ser pássaros. Porque a essência dos pássaros é o vôo.

Escolas que são asas não amam pássaros engaiolados. O que elas amam são pássaros em vôo. Existem para dar aos pássaros coragem para voar. Ensinar o vôo, isso elas não podem fazer, porque o vôo já nasce dentro dos pássaros. O vôo não pode ser ensinado. Só pode ser encorajado.

RUBEM ALVES
Se fosse ensinar a uma criança a beleza da música
não começaria com partituras, notas e pautas.
Ouviríamos juntos as melodias mais gostosas e lhe contaria
sobre os instrumentos que fazem a música.
Aí, encantada com a beleza da música, ela mesma me pediria
que lhe ensinasse o mistério daquelas bolinhas pretas escritas sobre cinco linhas.
Porque as bolinhas pretas e as cinco linhas são apenas ferramentas
para a produção da beleza musical. A experiência da beleza tem de vir antes”.

CECÍLIA MEIRELES
Ou isto ou aquilo (categoria infantil)

Ou se tem chuva ou não se tem sol,
ou se tem sol ou não se tem chuva!
Ou se calça a luva e não se põe o anel,
ou se põe o anel e não se calça a luva!

Quem sobe nos ares não fica no chão,
Quem fica no chão não sobe nos ares.
É uma grande pena que não se possa
estar ao mesmo tempo em dois lugares!

Ou guardo dinheiro e não compro doce,
ou compro doce e não guardo dinheiro.
Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo…
e vivo escolhendo o dia inteiro!

Não sei se brinco, não sei se estudo,
se saio correndo ou fico tranqüilo.
Mas não consegui entender ainda
qual é melhor: se é isto ou aquilo.