Resultado do desafio… ganhador do livro !!!

janeiro 26th, 2009 por Carla Queiroz Pereira

Gostaria de agradecer aos que participaram do desafio de explicar o processo de interpretação da placa exposta no restaurante. Sem dúvida alguma, vi nos comentários e nas explicações uma reflexão sobre vários aspectos que deveriam ser abordados. São eles: a interpretação inicial pela leitura de “neste estabelecimento é permitido fumar…”; a necessidade de reinterpretação por parte do leitor após a continuidade da leitura: “… dia sim, dia não. Hoje não”;a interpretação da palavra hoje, tendo em vista que na placa não havia menção de data; a interpretação a que se chega (que no restaurante não é permitido fumar, seja qual for o dia).

A intenção era essa mesmo: levar os participantes à identificação e explicitação dos fatores que mobilizamos durante o processo de interpretação.

obs: vale ressaltar que os critérios para escolha foram:
- explicitação dos aspectos envolvidos no processo de interpretação;
- encadeamento de tais processos;
- produção do texto: seleção das informações, organização, coesão e coerência etc.

Segue aqui a explicação do ganhador do livro:

“Carla, aí vai meu comentário. Parabéns pela ótima ideia do desafio!
Aqueles que apreciam boas tragadas após o almoço, a princípio, ficariam felizes ao se depararem com uma placa em um restaurante permitindo a prática do seu tão mal-afamado hábito, ainda que essa permissão fosse intercalada por dias em que fumar no estabelecimento é proibido. Ora, viva o dia sim! Mas, armando-se dos isqueiros, perguntariam: que dia é hoje?

Bom, com essa dúvida perceberiam como o dono do estabelecimento tirou o pirulito da boca da criança e ainda deu uma risadinha. Em letras garrafais a frase HOJE NÃO quase lhes grita aos ouvidos uma proibição presente, atual, assim compreendida pelo uso da palavra hoje, sem, contudo, fazer qualquer menção sobre quando a frase foi escrita. Não há nenhuma data ou referência a qualquer evento que permita definir os dias em que se pode fumar e os dias em que não se pode fumar.

Assim, a única a alternativa que restaria aos nossos caros colegas fumantes seria guardar os maços de cigarros e deixar o fumacê para depois, em outro lugar, porque por ali não há discussão: fumar está proibido”!

Agora, Andréa, é só enviar seu endereço para meu e-mail, ok!?

Parabéns a você e a todos os que refletiram sobre o texto!!!