Questão 9 – AFRF/2005 (prova 1)

abril 24th, 2008 por Carla Queiroz Pereira

questao-9-afrf-2005.JPG 

questao-9-cont-afrf-2005.JPG

Na paráfrase há uma transcrição do texto original, utilizando-se novas palavras.  
A coerência – um tema bastante conhecido na Lingüística e muito cobrado em provas de concursos – diz respeito ao modo como os elementos subjacentes à superfície textual vêm a constituir, na mente dos interlocutores, uma configuração veiculadora de sentidos (Koch, 1997). Falando de outra maneira, a coerência pode ser entendida como o princípio de harmonia entre as idéias, opiniões; princípio de não contradição. Alguns comentários: Em todas as alternativas observamos o uso de diferentes elementos de coesão – “contudo” (A), “mas” (B), “todavia” (C), “porém” (D) e “no entanto” (E). Todos eles carregam o mesmo sentido e estão de acordo com o texto do enunciado (“Mas os problemas do mundo dos nossos netos…”). Ao analisarmos a alternativa A, observamos que o primeiro e segundo sinais de pontuação (.) foram substituídos, respectivamente, por “porque” e “dado que”. Sendo assim, o aluno deveria:
1. entender a relação de sentido estabelecida entre as frases do texto do enunciado;
2. entender a relação de sentido ocasionada pela substituição dos pontos por “porque” e “dado que”;
3. verificar se tal substituição tem sentido coerente e compatível com o sentido do texto do enunciado.
É o que iremos fazer agora!  
Lendo o texto do enunciado… Mesmo não sabendo, pelo texto, quais são os problemas do mundo do autor, sabemos que aqueles que farão parte do mundo de seus netos e bisnetos (1ª frase) serão diferentes . E a partir da 2ª frase, o autor explica a razão de tais diferenças. Diferentemente do autor, seus netos e bisnetos “viverão no meio de um crescimento perigosamente desequilibrado”. Sendo assim, a frase “Eles viverão no meio de um crescimento perigosamente desequilibrado (…)” serve para explicar a frase anterior – “Mas os problemas do mundo dos nossos netos e bisnetos serão diferentes”. Analisando a alternativa A:
Considerando a explicação supramencionada, está correto o uso do “porque” em “os problemas do mundo dos nossos netos e bisnetos serão diferentes porque eles viverão em meio a um crescimento perigosamente desequilibrado entre os povos (…)”. Houve, neste caso, a substituição do primeiro ponto (.) por “porque”, um elemento coesivo que estabeleceu uma relação de sentido coerente com o exposto no texto do enunciado.  Já o segundo ponto (.) do texto do enunciado foi substituído por “dado que”, uma expressão que quer dizer “uma vez que”, “porque”, “pois”.  O uso de “dado que” na frase “dado que cerca de dois bilhões de habitantes terão de ser alimentados e educados em nações pobres e sem recursos” serve para explicar o crescimento considerado perigosamente desequilibrado. Note no texto original, que após o segundo ponto (.) o autor escreve: “sim, porque dois terços (…)”. O “sim” retoma a frase anterior. É como se ele dissesse: “sim, eles viverão no meio de um crescimento perigosamente desequilibrado entre os povos porque dois terços dos moradores do planeta (…) terão de ser alimentados e educados em nações pobres e sem recursos”. Gabarito: A